Home PageMapa do SiteImprimir

Uncategorised

sexta, 15 setembro 2017 17:52

Programa de Desenvolvimento de Liderança

1ª edição – Costa Nova do Prado, Portugal

6 a 8 outubro 2017

 

Nos últimos anos, o movimento internacional tem investido cada vez mais no desenvolvimento de liderança dos seus voluntários e equipas. Com o apoio do “Movement Support Programme”, e no âmbito do Working Group internacional em curso na secção portuguesa, apresentamos o nosso projeto piloto de desenvolvimento de liderança na Amnistia Internacional Portugal, que seguirá o espírito da “One Amnesty” (Uma Amnistia) e que vai de encontro a uma das prioridades do nosso Plano Estratégico 2016-2019. As inscrições estão abertas de 19 a 29 de setembro de 2017. Para se increver, preencha a ficha de inscrição (formulário abaixo).

 

 

SOBRE O PROGRAMA

Na Amnistia Internacional procuramos líderes que inspirem colegas, parceiros, membros, decisores e público em geral para que trabalhem em conjunto com base numa visão comum. As diferentes naturezas dos desafios atuais de direitos humanos implicam uma adaptação constante na nossa estratégia e persistência face às adversidades.

Face a isto, reconhecemos a necessidade de providenciar aos nossos membros voluntários e ativistas a possibilidade de desenvolverem as suas capacidades e competências, permitindo que se transformem em ainda melhores líderes, seja a nível das estruturas operacionais ou órgãos sociais, no presente, ou no futuro.

Neste encontro, existirá uma forte componente de partilha de conhecimentos sobre a organização interna do movimento, bem como uma exploração teórica e prática sobre o conceito de liderança, a nível individual e coletivo.

Os resultados esperados pelos participantes desta 1ª edição do programa, são:

  • Conhecem modelos de Liderança;
  • Conhecem formas mais eficazes de trabalhar em equipa;
  • Conhecem os Objetivos Estratégicos da Amnistia Internacional;
  • Conhecem o modo de funcionamento interno do movimento e da secção portuguesa;
  • São capazes de pensar estrategicamente e têm noções de planeamento estratégico, monitorização e impacto.

 

CANDIDATURAS

Há um total de 20 vagas para este programa de formação em Liderança. Os custos da formação (deslocações, alojamento e refeições) ficam a cargo da Amnistia Internacional Portugal durante as datas do programa.

Caso pretendam participar, por favor preencham a ficha de inscrição (formulário) até às 23h59 do dia 29 de setembro.

Todas as candidaturas recebidas serão analisadas e os participantes serão selecionados com base no equilíbrio dos seguintes critérios:

  • Diversidade regional;
  • Diversidade etária;
  • Igualdade de género;
  • Tempo de ligação à Amnistia Internacional (equilibrando a presença de membros mais experientes e membros mais recentes);
  • Experiências diversificadas;
  • Nível de conhecimento de Inglês (tendo em conta que algumas das sessões irão contar com a participação de um convidado do Escritório Regional Europeu).

Será também tida em conta a ordem de inscrição.

 

*Como mencionado, este encontro é um projeto-piloto e, caso seja avaliado positivamente pelos participantes desta 1ª edição, deverão realizar-se novas edições no futuro.

 
sexta, 21 julho 2017 18:10

Para se inscrever no Encontro de Estruturas 2017, preencha este formulário.

 
segunda, 15 maio 2017 12:01

"Find Fix Finish” vence prémio AI no festival de cinema IndieLisboa

FindFixFinishO documentário experimental “Find Fix Finish”, de Mila Zhluktenko, Sylvain Cruiziat (Alemanha), foi o vencedor do prémio Amnistia Internacional na 14ª edição do festival de cinema independente IndieLisboa.

 
sexta, 02 junho 2017 18:36

PEDRO E O CAPITÃO 

17761096 10154878254092702 6915988785312530576 o

A Amnistia Internacional Portugal associou-se ao projeto “Pedro e o Capitão”, uma peça de teatro de Mário Benedetti, que aborda o tema da tortura, propondo uma reflexão sobre esta prática que ainda persiste. Nesta obra, o autor parte da temática da tortura, explorando a dupla torturador / torturado, fazendo sentir a tortura sem nunca a mostrar diretamente. Assim, a obra não é sobre o confronto entre o torturador e torturado, mas sim dos confrontos de dois homens, que se reconhecem com diferenças e afinidades, com forças e vulnerabilidades.

Mostra-se que o torturado não é só uma vítima indefesa, mas uma pessoa com forças, com convicções, que utiliza o seu silencio como escudo e que prefere a morte à traição. Nesta dicotomia, e como diz o próprio autor, mostra-se também que conjunturas de vida levam um ser humano “normal” a tornar-se um torturador.

Mário Benedetti venceu em 1986 o prémio “Chama Dourada” da Amnistia Internacional, pela ligação das suas obras a temáticas dos direitos humanos.

A parceria com a Amnistia Internacional Portugal (AI-PT) surge no âmbito do forte trabalho que esta organização tem desenvolvido no combate a práticas de tortura e maus tratos. Neste sentido, a AI-PT abriu um ciclo de conferências do Museu do Aljube, no passado dia 12 de Abril, dando precisamente uma visão transversal sobre o estado das práticas de tortura e maus-tratos hoje.

Também, no dia 25 de Junho, e marcando por antecedência o Dia Internacional de Apoio às Vitimas de Tortura no dia seguinte, a AI-PT fará parte de uma conversa aberta com o público no final do espetáculo da tarde.

Esta parceria insere-se no projeto "Arte pela Amnistia"(Art for Amnesty), projeto que liga as mais diversas expressões na promoção dos direitos humanos, incluindo o cinema, literatura, poesia, música, fotografia, design ou das artes preformativas. Neste projeto, a Amnistia Internacional abraça a criatividade e celebra a expressão artística enquanto ferramenta de promoção dos Direitos Humanos e na expressão do que significa ser “humano”, procurando criar uma comunidade artística global que atua, com a sua obra e arte, por um mundo onde todas as pessoas usufruam em pleno dos seus direitos.

A peça estará em cena no teatro municipal de S. Luiz, Sala Mário Viegas, em Lisboa, de 23 de junho a 2 de julho de quarta a sábado, 21h; domingo 17h30.

Pode saber mais informações na página de Facebook do projeto ou no evento do Teatro Municipal São Luiz.

 
terça, 02 maio 2017 16:40

Dia de Ação Global: 

#FreeTurkeyMedia

Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

3 de maio de 2017 

 

A Turquia é o país que mais prende jornalistas no mundo e em 2016 era nas prisões turcas que estava um terço de todos os profissionais dos meios de comunicação social então detidos.

O direito à liberdade de expressão tem sido cada vez mais restringido no país, com os jornalistas a serem um alvo particular desde a tentativa de golpe falhado de 15 de julho de 2016.

O jornalismo não é crime. Os jornalistas e os restantes profissionais dos meios de comunicação social têm de ser libertados!

Naquele que é o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, assinalado a 3 de maio, pessoas de todo o mundo estão a mostrar a sua solidariedade para com os jornalistas presos na Turquia, pressionando as autoridades a acabarem com a perseguição aos profissionais da comunicação social. 

É muito simples! 

Basta tirar uma selfie com um cartaz a dizer #FreeTurkeyMedia - que pode descarregar aqui - e partilhá-lo no Facebook, Twitter ou Instagram com esse hashtag.

Participe e acompanhe esta ação no Twitter, na conta @FreeTurkeyMedia ou @AmnistiaPT.

Assine ainda a petição dirigida ao Ministro da Justiça, 
Bekir Bozdağ.

BotaoTurquia