Home PageMapa do SiteImprimir

MENA

quinta, 05 novembro 2015 00:01

Autoridades sírias lucram num mercado negro com o sofrimento dos desaparecimentos forçados e cometem crimes contra a humanidade

A vasta escala e a natureza terrível de como têm sido orquestrados os desaparecimentos forçados de dezenas de milhares de pessoas pelo Governo sírio ao longo dos últimos quatro anos, em plena guerra no país, e a forma como tal tem dado azo a um mercado negro, são expostas em novo relatório da Amnistia Internacional.

 
terça, 13 outubro 2015 13:37

Aliados dos EUA no conflito na Síria estão a arrasar vilas e aldeias inteiras

Em missão de investigação no Norte da Síria, a Amnistia Internacional detetou estar a ocorrer uma vaga de desalojamentos e deslocações forçadas das populações e demolições de casas civis que constituem crimes de guerra cometidos pelas forças da Administração Autónoma lideradas pelo Partido da União Democrática (PYD, curdo sírio), o qual controla aquela região do país. No novo relatório, publicado esta terça-feira, 13 de outubro, a organização de direitos humanos documenta a conduta da Administração Autónoma, aliado crucial no terreno da coligação liderada pelos Estados Unidos que combate na Síria o grupo armado jihadista auto intitulado Estado Islâmico.

 
quarta, 07 outubro 2015 00:01

Transferências de armas para a coligação que bombardeia o Iémen têm de ser suspensas e crimes de guerra urgentemente investigados

 

Provas contundentes de crimes de guerra atribuíveis à coligação liderada pela Arábia Saudita nos bombardeamentos sobre o Iémen – onde chega armamento de vários países, incluindo os Estados Unidos – sublinham a urgência com que é necessária uma investigação independente e eficaz a violações cometidas, assim como a suspensão pronta das transferências de certos armamentos, avalia a Amnistia Internacional em novo relatório.

 
quarta, 23 setembro 2015 16:07

Libertação de prisioneiros no Egito é um alívio mas pouco mais do que um gesto simbólico do regime

O perdão concedido por decreto presidencial no Egito a 100 prisioneiros no país, incluindo os jornalistas Mohamed Fahmy e Baher Mohamed, da rede noticiosa Al-Jazira, e muitos outros que se encontravam ilegitimamente presos, como Sanaa Seif e Yara Sallam, é uma boa notícia mas traduz-se em pouco mais do que um gesto simbólico, avalia a Amnistia Internacional.

 
segunda, 07 setembro 2015 16:44

Detenções arbitrárias e julgamentos injustos mancham a luta contra o terrorismo no Norte da Síria

O governo autónomo do Partido da União Democrática, no Norte da Síria, está a usar o combate ao terrorismo na região, e em particular contra o grupo armado jihadista auto intitulado Estado Islâmico, como pretexto para deter ilegalmente e julgar injustamente críticos pacíficos da sua governação e civis que as autoridades locais creem ser simpatizantes ou membros de alegados grupos terroristas, denuncia a Amnistia Internacional.

 
quarta, 02 setembro 2015 14:25

AI insta à libertação dos jornalistas da VICE News detidos na Turquia

 

Os três jornalistas da rede VICE News que foram detidos enquanto desempenhavam a sua atividade na Turquia têm de ser imediatamente libertos, a não ser que as autoridades do país consigam apresentar provas credíveis de que aqueles profissionais cometeram atos criminosos, insta a Amnistia Internacional.

 
terça, 01 setembro 2015 13:35

Sentença no Egito contra jornalistas da Al-Jazira é uma afronta à justiça

A condenação proferida no Egito contra os jornalistas da rede noticiosa Al-Jazira Mohamed Fahmy, Peter Greste e Baher Mohamed, a 29 de agosto, constitui uma afronta à justiça e é uma “sentença de morte” para a liberdade de expressão, avalia a Amnistia Internacional.

 
terça, 18 agosto 2015 00:01

Rasto de civis mortos e destruição no Iémen marcado por indícios consistentes de crimes de guerra

 

Os bombardeamentos aéreos da coligação liderada pela Arábia Saudita e os ataques levados a cabo por grupos armados nas cidades de Taiz e Aden, no Iémen, têm resultado na morte de civis – incluindo dezenas de crianças – e podem constituir crimes de guerra, sustenta a Amnistia Internacional em novo relatório que examina indícios colhidos no terreno em junho e julho de 2015.

 
quarta, 12 agosto 2015 15:58

Crimes de guerra amplificam o sofrimento dos civis sírios sob cerco e bombardeamentos em Ghuta

Os incessantes bombardeamentos aéreos e de artilharia feitos pelas forças militares governamentais da Síria sobre a região oriental de Ghuta, nos arredores de Damasco, estão a ampliar ainda mais o sofrimento dos civis que se encontram cercados e a enfrentarem uma cada vez mais grave crise, aponta a Amnistia Internacional em novo relatório.

 
segunda, 10 agosto 2015 16:35

Ativista liberto ao fim de três anos de clausura e tortura na Síria

Uma rara boa notícia chegou da Síria com a libertação do defensor de direitos humanos Mazen Darwish, esta segunda-feira, 10 de agosto, tendo chegado ao fim a clausura e sofrimento que sofreu ao longo dos últimos três anos e meio, durante os quais foi mesmo torturado sob detenção.

 

Pág. 7 de 28