Home PageMapa do SiteImprimir

MENA

quinta, 14 janeiro 2016 10:12

Tortura e mortes às mãos das forças de segurança na Tunísia sugerem recuos nos ganhos de direitos humanos da Revolução de Jasmim

 

Novas provas de mortes às mãos das forças de segurança tunisinas e práticas de tortura durante interrogatórios de detidos, recolhidas pela Amnistia Internacional em missão de investigação, sugerem que a repressão está outra vez em crescendo no país, cinco anos passados desde o derrube do anterior e totalitário regime pela Revolução de Jasmim que gerou a vaga de revoltas no Médio Oriente e no Norte de África em 2011.

 
quarta, 13 janeiro 2016 09:58

Defensora de direitos humanos Samar Badawi é detida na Arábia Saudita na continuada vaga de intimidação das autoridades aos ativistas

A detenção de Samar Badawi, destacada defensora de direitos humanos na Arábia Saudita, irmã do ativista e blogger Raif Badawi e ex-mulher do advogado de direitos humanos Waleed Abu al-Khair, é o mais recente exemplo do total desrespeito da Arábia Saudita às suas obrigações e fornece nova prova sólida da vontade das autoridades sauditas em suprimir todos os sinais de dissensão pacífica no país, avalia a Amnistia Internacional.

 
segunda, 11 janeiro 2016 11:48

Relatos angustiantes da vida dos civis sob cerco e à fome na Síria

 

Novos testemunhos prestados por habitantes de vilas cercadas na Síria à Amnistia Internacional dão conta de um desespero total na busca por alimentos, especialmente com a chegada do inverno, dando renovado ênfase à necessidade imperativa de que seja permitido o acesso de ajuda humanitária sem nenhumas restrições a todos os civis que carecem de assistência, assim como ao fim dos cercos das populações em todo o país.

 
sexta, 08 janeiro 2016 00:01

Um ano de repressão sangrenta na Arábia Saudita desde a flagelação do blogger e ativista Raif Badawi

O estado de direitos humanos na Arábia Saudita continuou a deteriorar-se ao longo de 2015, desde que Raif Badawi foi flagelado em praça pública, a 9 de janeiro, por ter exercido o direito de liberdade de expressão, defende a Amnistia Internacional na véspera do primeiro aniversário do cumprimento da punição do blogger e ativista saudita.

 
segunda, 04 janeiro 2016 10:57

Líder religioso muçulmano xiita entre as 47 pessoas executadas pela Arábia Saudita num único dia

As autoridades da Arábia Saudita deram mais uma prova de total desdém pelos direitos humanos e pela vida com a execução de 47 pessoas num mesmo dia, sustenta a Amnistia Internacional.

 
quarta, 23 dezembro 2015 00:01

Rússia falha vergonhosamente as suas obrigações em não reconhecer a morte de civis na Síria

 

Os raides aéreos da Rússia sobre território da Síria resultaram na morte de centenas de civis e causaram uma destruição maciça em zonas residenciais, tendo atingido casas, uma mesquita e um mercado cheio de gente, assim como instalações médicas, num padrão de ataques com indícios de terem sido cometidas graves violações da lei humanitária internacional, sustenta a Amnistia Internacional em novo relatório publicado esta quarta-feira, 23 de dezembro.

 
sexta, 11 dezembro 2015 14:12

Bombardeamento de escolas no Iémen pela coligação militar liderada pela Arábia Saudita é um ataque flagrante ao futuro das crianças iemenitas

A coligação militar liderada pela Arábia Saudita lançou uma série de ataques aéreos contra escolas no Iémen, numa violação clara da lei humanitária internacional, e impedindo o acesso à educação a milhares de crianças iemenitas, denuncia a Amnistia Internacional em nova investigação divulgada esta sexta-feira, 11 de dezembro. As forças da coligação que bombardeia o Iémen são armadas por vários países, em que se incluem os Estados Unidos e o Reino Unido.

 
terça, 08 dezembro 2015 00:01

Atrocidades do Estado Islâmico são alimentadas por décadas de um comércio irresponsável de armas

 

Décadas de fluxos de armamento para o Iraque parcamente regulados, a par da falta de controlo sobre as armas no terreno, deixaram nas mãos do grupo armado auto intitulado Estado Islâmico um vasto e letal arsenal que está a ser usado para cometer crimes de guerra e crimes contra a humanidade a uma escala maciça, tanto no Iraque como na Síria, demonstra a Amnistia Internacional em novo relatório.

 
quinta, 05 novembro 2015 00:01

Autoridades sírias lucram num mercado negro com o sofrimento dos desaparecimentos forçados e cometem crimes contra a humanidade

A vasta escala e a natureza terrível de como têm sido orquestrados os desaparecimentos forçados de dezenas de milhares de pessoas pelo Governo sírio ao longo dos últimos quatro anos, em plena guerra no país, e a forma como tal tem dado azo a um mercado negro, são expostas em novo relatório da Amnistia Internacional.

 
terça, 13 outubro 2015 13:37

Aliados dos EUA no conflito na Síria estão a arrasar vilas e aldeias inteiras

Em missão de investigação no Norte da Síria, a Amnistia Internacional detetou estar a ocorrer uma vaga de desalojamentos e deslocações forçadas das populações e demolições de casas civis que constituem crimes de guerra cometidos pelas forças da Administração Autónoma lideradas pelo Partido da União Democrática (PYD, curdo sírio), o qual controla aquela região do país. No novo relatório, publicado esta terça-feira, 13 de outubro, a organização de direitos humanos documenta a conduta da Administração Autónoma, aliado crucial no terreno da coligação liderada pelos Estados Unidos que combate na Síria o grupo armado jihadista auto intitulado Estado Islâmico.

 

Pág. 5 de 26