Home PageMapa do SiteImprimir

MENA

sexta, 18 março 2011 00:00

Marrocos deve permitir as manifestações previstas para o fim de semana

altA Amnistia Internacional apelou às autoridades marroquinas para que permitam a realização das manifestações pacíficas previstas para domingo, após as medidas repressivas adoptadas para os protestos semelhantes do passado fim de semana.

Prevê-se que milhares de pessoas saiam à rua em todo o país no domingo para pedirem a reformas politicas e em matéria de direitos humanos, mas existe o receio de que as autoridades recorram a medidas repressivas para impedir os protestos.

 
quarta, 13 abril 2011 00:00

Homicídio de prisioneiros pelas forças do Governo da Líbia podem ser considerados crimes de guerra

A Amnistia Internacional revelou no dia 11 de Abril novas provas de execuções extrajudiciais aparentemente cometidas pelas forças do Coronel Mu’ammar al-Khadaffi, nos últimos dias, perto da cidade de Ajdabiya.

 
sexta, 01 abril 2011 00:00

Líbia: Fim à campanha para desacreditar Eman al-Obeidi

As autoridades líbias devem acabar com a campanha levada a cabo para desacreditar Eman al-Obeidi, afirmou a Amnistia Internacional, após o Governo líbio ter declarado que Eman está a ser processada pelos oficiais de segurança que ela acusa de a terem violado.

 
quarta, 30 março 2011 00:00

Líbia: Desaparecimentos forçados devem acabar

A Amnistia Internacional afirmou hoje em comunicado que as forças líbias leais ao Coronel Mu’ammar al-Kaddafi têm levado a cabo uma campanha de desaparecimentos forçados, numa tentativa de acabar com a crescente oposição à sua governação.

 
quarta, 23 março 2011 00:00

Manifestantes Egípcias obrigadas a submeter-se a “testes de virgindade”

A Amnistia Internacional apelou hoje, dia 23 de Março, às autoridades egípcias para que investiguem as denúncias de tortura, incluindo as relativas à realização de “testes de virgindade”, que terão sido infligidas pelo exército a manifestantes que foram detidas na Praça de Tahrir este mês.

 
segunda, 07 fevereiro 2011 00:00

Egipto deve investigar detenção de activistas

A Amnistia Internacional apelou para que seja feita uma investigação sobre a detenção de cerca de 35 jornalistas e activistas dos Direitos Humanos, incluindo dois funcionários da Amnistia, que foram libertados depois de quase dois dias sob custódia militar.

 
sexta, 04 fevereiro 2011 00:00

Egipto: activistas dos Direitos Humanos detidos devem ser libertados

As autoridades egípcias devem pôr fim à sua campanha para silenciar os activistas de Direitos Humanos, à medida que as manifestações continuam, afirmou hoje a Amnistia Internacional.

Após o ataque ocorrido ontem ao Law Centre, no Cairo, dois membros da equipa da Amnistia Internacional encontram-se desaparecidos e acredita-se que estejam sob custódia da polícia militar. Também outros activistas de Direitos Humanos foram detidos e alguns jornalistas foram perseguidos.

 
quarta, 26 janeiro 2011 00:00

Jornalista iemenita detido após declarar envolvimento dos E.U.A num ataque com mísseis

Um jornalista iemenita, detido pelas suas supostas ligações à al-Qa’ida, parece ter sido visado pelo seu trabalho na divulgação de informações sobre a cumplicidade norte-americana nos ataques ocorridos no Iémen, afirmou a Amnistia Internacional.

 
terça, 26 janeiro 2010 00:00

Direitos Humanos em risco no Iémen devido às crescentes medidas de segurança

No relatório sobre a situação do Iémen divulgado pela Amnistia Internacional no dia 20 de Janeiro, a organização denúncia o aumento da violência e das violações dos Direitos Humanos em relação aos opositores e críticos do Governo. Também as políticas de resposta à ameaça da Al-Qaeda no Iémen podem conduzir a uma espiral crescente no que diz respeito às violações dos Direitos Humanos.

 
quinta, 20 agosto 2009 00:00

Tunísia: Um ano depois as preocupações mantêm-se

altAs autoridades tunisinas continuam a cometer violações dos direitos humanos em nome da segurança e do contra-terrorismo e, no entanto, outros estados continuam a repatriar à força, ou ameaçar fazê-lo, cidadãos tunisinos que enfrentam risco de tortura e outras ameaças, se regressarem à Tunísia, afirmou a Amnistia Internacional no momento da publicação de um novo relatório.

 

Pág. 27 de 28