Home PageMapa do SiteImprimir

MENA

quinta, 21 julho 2016 15:23

Estado de emergência declarado na Turquia não pode resultar num retrocesso nos direitos humanos

 

O anúncio feito pelo Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, de imposição do estado de emergência no país não pode abrir caminho a um retrocesso de direitos humanos nem ser usado como pretexto para intensificar ainda mais a repressão da liberdade de expressão e debilitar as proteções contra detenções arbitrárias e tortura, sustenta a Amnistia Internacional.

 
terça, 19 julho 2016 10:30

Direitos humanos em grave risco na Turquia após tentativa de golpe e vaga de repressão pelas autoridades

 

Os direitos humanos estão em perigo na Turquia, alerta a Amnistia Internacional, na esteira da sangrenta tentativa de golpe de Estado que ocorreu na sexta-feira, 15 de julho, e da qual resultou a morte de pelo menos 208 pessoas e perto de oito mil detenções. Vários responsáveis governamentais turcos sugeriram já repor a pena de morte no país como punição para os autores do golpe falhado, e a organização de direitos humanos está no terreno a investigar relatos de que detidos em Ancara e em Istambul foram submetidos a uma série de abusos, incluindo maus-tratos sob custódia das autoridades e a recusa de acesso a advogados.

(actualizado a 20 de julho)

 
segunda, 18 julho 2016 12:18

Irão põe presos políticos em risco de vida com recusa de cuidados médicos

As autoridades iranianas estão insensivelmente a brincar com a vida de prisioneiros de consciência e presos políticos no país negando-lhes acesso a cuidados médicos adequados e necessários, o que deixa estas pessoas em grave risco de vida, de ficarem com deficiências permanentes ou sofrerem outros danos irreversíveis de saúde, é apurado em novo relatório da Amnistia Internacional.

 
quarta, 13 julho 2016 01:01

Centenas de desaparecidos e torturados na brutal vaga de repressão sem precedentes no Egito

 

A Agência de Serviços Secretos do Egito está a raptar e a torturar centenas de pessoas, incluindo menores, num esforço para intimidar a oposição e esmagar toda a dissidência pacífica no país, avalia a Amnistia Internacional em novo relatório, publicado esta quarta-feira, 13 de julho, que documenta detalhadamente um pico sem precedentes de desaparecimentos forçados desde o início de 2015.

 
sexta, 08 julho 2016 12:18

Dois anos passados e ainda não foi feita justiça às vítimas de crimes de guerra em Gaza

Dois anos após o início da ofensiva militar israelita sobre a Faixa de Gaza, lançada a 8 de julho de 2014 e que durou 50 dias, continuam a não ter sido feitas investigações criminais sérias e ninguém foi responsabilizado pelas atrocidades que causaram um nível de destruição e mortes sem precedentes na região, apesar das provas de que foram cometidos crimes de guerra por ambas as partes.

 
quinta, 07 julho 2016 14:24

Reino Unido tem de aprender a lição das consequências de direitos humanos da guerra no Iraque

O secretário-geral da Amnistia Internacional, Salil Shetty, frisa que continua a ser necessária uma avaliação às consequências drásticas para os direitos humanos da guerra no Iraque e subsequente responsabilização a todos os níveis, após a publicação do chamado “Relatório Chilcot”, na quarta-feira, 6 de julho, sobre a participação do Reino Unido naquele conflito em 2003.

 
quarta, 06 julho 2016 14:00

Raptos, tortura e execuções sumárias às mãos de grupos armados na Síria

 

Grupos armados que operam em Alepo e em Idleb e nas zonas em redor destas cidades sírias têm levado a cabo uma horrível vaga de raptos, tortura e execuções sumárias, alerta a Amnistia Internacional num novo briefing fruto de investigação ao conflito armado no país.

 
quarta, 29 junho 2016 15:00

Arábia Saudita tem de ser suspensa do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas

A Arábia Saudita comete grosseiras e sistemáticas violações de direitos humanos no próprio território e em outros países, e tem usado a sua posição como membro do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (CDHONU) para obstruir efetivamente o cumprimento da justiça em possíveis crimes de guerra, avaliam a Amnistia Internacional e a Human  Rights Watch num comunicado conjunto emitido esta quarta-feira, 29 de junho. As duas organizações instam firmemente a Assembleia Geral da ONU a suspender a Arábia Saudita daquele organismo mundial de topo em direitos humanos.

 
quarta, 18 maio 2016 01:01

Vaga de detenções, desaparecimentos forçados e práticas de tortura por grupos armados huthi no Iémen

Grupos armados huthi, apoiados pelas forças de segurança no Iémen, estão a levar a cabo uma vaga de detenções arbitrárias de opositores e de críticos das autoridades sob a ameaça de armas, submetendo algumas destas pessoas a desaparecimentos forçados e a tortura, numa campanha arrepiante para estrangular a dissidência nas áreas do país que controlam, denuncia a Amnistia Internacional em novo relatório.

 
sexta, 13 maio 2016 14:13

Grupos armados da oposição síria cometem crimes de guerra em Alepo

 

Grupos armados que cercam o distrito de Sheikh Maqsoud na cidade de Alepo têm repetidamente levado a cabo ataques indiscriminados contra residências, ruas, mercados e mesquitas, causando a morte e ferimentos a civis, numa mostra vergonhosa de desrespeito pela vida humana, denuncia a Amnistia Internacional.

 

Pág. 3 de 26