Home PageMapa do SiteImprimir

China

sexta, 16 março 2012 19:39

Liu Xiaobo

Liu Xiaobo, a quem foi atribuído o Prémio Nobel da Paz em 2010, é um intelectual e académico brilhante. Foi Professor da Universidade de Pequim e Professor visitante das Universidades de Colúmbia, de Oslo e do Hawai. Tem mais de 800 artigos e livros publicados e exerceu uma vasta actividade em defesa de reformas políticas e dos direitos humanos na China.

 
quinta, 04 agosto 2011 18:08

Apelo por Ni Yulan

altNi Yulan, ex-advogada e activista dos direitos relativos à habitação, foi detida pela polícia a 7 de Abril sob suspeita de “causar problemas e desacatos”. O seu marido, Dong Jiqin foi igualmente preso sob a mesma acusação (artigo 293 Código Penal) em 17 de Maio. Acredita-se que tenham sido detidos devido à sua acção na defesa dos direitos humanos a apoio jurídico.

 
quarta, 09 março 2011 13:55

China deve pôr fim à repressão exercida sobre jornalistas estrangeiros

alt

As recentes medidas repressivas da China contra os jornalistas estrangeiros que cobrem possíveis protestos, inspirados pelos acontecimentos no Médio Oriente e Norte de África, sinaliza o receio do governo quanto a protestos populares, afirmou a Amnistia Internacional. “As autoridades devem honrar os compromissos que fizeram antes das Olimpíadas de Pequim, em 2008, para permitir que a imprensa estrangeira leve a cabo entrevistas na China, sem interferência oficial”, afirmou Sam Zarifi, Director do Programa da Amnistia Internacional para a Ásia-Pacífico.

 
terça, 07 dezembro 2010 13:54

O Comité Nobel confirmou que dezanove países declinaram o convite para a cerimónia de entrega do Prémio Nobel da Paz, na Noruega, no dia 10 de Dezembro, um aumento no número habitual de recusas. Este ano, o Prémio Nobel da Paz vai ser entregue ao prisioneiro de consciência chinês Liu Xiaobo.
Segundo o Comité, os 19 países que declinaram participar são: Afeganistão, Arábia Saudita, China, Colômbia, Cuba, Egipto, Irão, Iraque, Cazaquistão, Marrocos, Paquistão, Filipinas, Rússia, Sudão, Tunísia, Ucrânia, Venezuela e Vietname.   

 
terça, 26 outubro 2010 13:53

À medida que se aproxima a cerimónia de entrega do Prémio Nobel da Paz, este ano atribuído ao activista pelos direitos humanos chinês Liu Xiaobo, a Amnistia Internacional vem chamar, mais uma vez, a atenção para o seu caso. Recordamos que se encontra a cumprir uma pena de 11 anos de prisão, e que a sua situação de isolamento se agravou após o anúncio do prémio.

 
segunda, 08 novembro 2010 13:52

No seguimento do sucedido no passado sábado, dia 6 de Novembro, aquando da visita do Presidente da China, Hu Jintao, a Portugal, a Amnistia Internacional Portugal manifestou hoje a sua indignação numa carta dirigida ao Governo Civil de Lisboa que pode ler aqui.

 
terça, 05 outubro 2010 13:48

A Amnistia Internacional - Portugal, vem comunicar que em resultado de informação proveniente do Governo Civil de Lisboa às 18h31 de hoje, dia 5 de Novembro, via fax, o local da concertação foi alterado. 

 
terça, 05 outubro 2010 13:46

Mosteiro dos Jerónimos,  Belém, 6 de Novembro, a partir das 14h

A Amnistia Internacional-Portugal, a União Budista Portuguesa e o Grupo de Apoio ao Tibete promovem uma iniciativa conjunta em defesa dos direitos humanos, por ocasião da visita do Presidente da República Popular da China (RPC) a Portugal. Hu Jintao desloca-se ao nosso país nos dias 6 e 7 deste mês, a convite do Presidente da República de Portugal.

 

Pág. 5 de 9