Home PageMapa do SiteImprimir

Angola

quinta, 14 abril 2016 13:39

Secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros recebe AI sobre caso dos ativistas condenados em Angola

A Amnistia Internacional Portugal é recebida esta sexta-feira, 15 de abril, na Secretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, em Lisboa, com enfoque nos alarmantes desenvolvimentos no caso dos 17 ativistas condenados a prisão em Angola pelo exercício da liberdade de expressão.

 
terça, 29 março 2016 11:35

Condenação de 17 ativistas pacíficos em Angola é uma afronta à justiça

 

O veredito de condenação e as sentenças de prisão proferidas aos 17 ativistas no julgamento no Tribunal Provincial de Luanda, que chegou ao fim esta segunda-feira, 28 de março, constituem uma afronta à justiça que tem de ser revertida, sustenta a Amnistia Internacional, instando também à libertação imediata e incondicional destes prisioneiros de consciência.

 
domingo, 27 março 2016 17:26

Angola: Julgamento de "faz-de-conta" dos 17 ativistas a chegar ao fim

Esta marcada para a manhã desta segunda-feira, 28 de março, a leitura da sentença do julgamento dos 15 prisioneiros de consciência detidos entre os dias 20 e 24 de junho de 2015 em Luanda, Angola, e de duas ativistas que não chegaram a ser presas, Laurinda Gouveia e Rosa Conde. A Amnistia Internacional Portugal vai voltar a juntar-se à concentração pelos ativistas que acontece no mesmo dia, a partir das 18h00, no Rossio, em Lisboa.

 
segunda, 14 março 2016 00:01

Angola preside ao Conselho de Segurança da ONU mas recusa libertar defensor de direitos humanos

Angola exerce a presidência do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, ao longo do mês de março de 2016. As autoridades angolanas parecem orgulhar-se deste mandato e têm destacado a sua disponibilidade em se envolverem na manutenção da paz e da estabilidade no mundo, em particular na região dos Grandes Lagos da África Central. Angola está também ativamente envolvida em outros organismos e mecanismos da ONU, como o Conselho de Direitos Humanos e os órgãos de zelam pelo cumprimento dos tratados da ONU.

 
quinta, 03 março 2016 17:23

AI Portugal leva petição do caso de Rafael Marques a reunião na embaixada de Angola em Lisboa

Delegação da Amnistia Internacional Portugal é recebida na manhã desta sexta-feira, 4 de março, na embaixada de Angola em Lisboa, onde entregará a petição relativa ao caso do jornalista e defensor de direitos humanos Rafael Marques, e expressará as suas preocupações sobre os desenvolvimentos no processo judicial contra os 15+2 ativistas que estão a ser julgados em Luanda.

 
sábado, 19 dezembro 2015 02:18

Angola: prisão domiciliária para os ativistas é um pretexto para continuar a restringir os seus direitos

A decisão de passar para prisão domiciliária esta sexta-feira, 18 de dezembro, os 15 ativistas de direitos humanos detidos desde junho em Angola é encorajador, mas é pouco quando deviam ter recebido de imediato liberdade incondicional, avalia a Amnistia Internacional.

 
segunda, 14 dezembro 2015 14:38

Liberdade Já! apresenta debate e exposição de arte em Lisboa pelos prisioneiros de consciência angolanos

O movimento Liberdade Já! Leva ao LX Factory, esta terça-feira, 15 de dezembro, uma exposição e um debate sobre os direitos humanos em Angola – e em particular os direitos de liberdade de expressão e de reunião –, que conta com a participação da investigadora para a Lusofonia da Amnistia Internacional África Austral, Sílvia Norte, e com António Pedro Dores, professor do Departamento de Sociologia e do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia do ISCTE-IUL.

 
quarta, 09 dezembro 2015 12:56

Tribunal de faz-de-conta dos 17 ativistas pacíficos mina a independência judicial em Angola

O impedimento imposto pelas autoridades a que familiares dos 17 ativistas que estão a ser julgados em Luanda, assim como jornalistas, entidades diplomáticas, observadores independentes e público possam acompanhar as sessões transformou este julgamento numa farsa, e lança muitas dúvidas sobre a independência do poder judicial em Angola, avalia a Amnistia Internacional com o processo já com quatro semanas de audiências.

 

Pág. 2 de 7