Home PageMapa do SiteImprimir
 

Imprimir
sexta, 04 novembro 2016 17:23

Conferência com secretário-geral da AI: “Quatro Palavras para Solucionar a Crise dos Refugiados”

SiteFOTOrefugiadosConferenciaSalil

 

A Amnistia Internacional Portugal organiza na terça-feira, 8 de novembro, em Lisboa, uma conferência e debate sobre a crise global de refugiados, com especial enfoque nas políticas e práticas na Europa e contextualização da situação de refugiados e migrantes em Portugal, fazendo também nesta ocasião o lançamento oficial no país da campanha global da organização de direitos humanos Eu Acolho.

O evento, que se realiza na Escola Superior de Educação de Lisboa, a partir das 17h, terá como oradores o secretário-geral da Amnistia Internacional, Salil Shetty, o coordenador da Plataforma de Apoio aos Refugiados, Rui Marques, e a presidente da Direção da Amnistia Internacional Portugal, Susana Gaspar. A moderação está a cargo de Cristina Loureiro, presidente da Escola Superior de Educação de Lisboa.

Nesta conferência serão ainda prestados testemunhos na primeira pessoa de dois refugiados a residirem em Portugal: Saad Howaiw, líbio de 28 anos, e Ahmar Omar, sírio de 21 anos, chegados ao país em 2014 e 2016, respetivamente.

A Amnistia Internacional bate-se pela adoção de políticas de migração mundiais norteadas pela partilha solidária da responsabilidade na atual crise global de refugiados que, a ascender a mais de 21 milhões de pessoas pelo mundo inteiro forçadas a fugir dos seus países de origem devido a guerra ou perseguição, constitui já a mais grave desde a II Guerra Mundial. Para a organização de direitos humanos é crucial avançar com soluções práticas que permitam reinstalar 10% da população mundial de refugiados por ano e, no contexto da União Europeia, em particular, recolocar, de acordo com critérios de distribuição justa por todos os Estados-membros pelo menos 66 mil pessoas até ao final de 2017, a maioria das quais se encontram na Grécia e em Itália.

Neste contexto de imperiosa mudança de políticas e práticas, mas também da opinião pública, a Amnistia Internacional lança uma campanha global instando todos e cada cidadão a dar a resposta digna a esta crise e, com ela, definir o tipo de mundo em que vivemos, num primeiro gesto de recusa do medo e do preconceito, com a assinatura do manifesto Eu Acolho.

Esta conferência/debate será transmitida em direto, em Facebook Live a partir das 17h, na página da Amnistia Internacional Portugal no Facebook.