Home PageMapa do SiteImprimir
 
Não à Discriminação

Imprimir
quinta, 06 janeiro 2011 15:02

Indivíduos de Etnia Cigana

Uma das maiores minorias na Europa, a comunidade de etnia cigana continua a contar-se entre os grupos mais sistematicamente discriminados e excluídos no continente. Tanto na Europa de Leste como na Europa Ocidental, as pessoas de etnia cigana continuam a enfrentar sérios obstáculos para aceder a bens e serviços essenciais e garantir os seus direitos fundamentais, tais como os direitos à habitação, saúde, educação e trabalho. Milhões de pessoas de etnia cigana habitam ainda em estabelecimentos informais, sem ou com condições de saneamento extremamente precárias, altos níveis de desemprego e acesso limitado a serviços de saúde.

A Amnistia Internacional tem documentado a forma como a marginalização das pessoas de etnia cigana tem sido perpetuada pela segregação nos sistemas educacionais de uma série de países da Europa Central e de Leste, em que as crianças de etnia cigana são sistematicamente encaminhadas para escolas especiais com programas de estudo extremamente simplificados e com condições muito inferiores em comparação com as escolas frequentadas por residentes que não são de etnia cigana e que, muitas vezes, estão ali mesmo ao lado.

 

A comunidades ciganas veem constantemente negado o seu direito à igualdade no acesso a habitação adequada. Muitos não possuem os direitos de propriedade, ficando vulneráveis a desalojamentos forçados e outras violações de direitos humanos.

Na Europa Ocidental, os obstáculos na obtenção da documentação necessária para aceder aos serviços públicos, as falhas na integração de estilos de vida nómadas, o preconceito generalizado e a diminuição da procura das ocupações tradicionais resulta em ciclos de pobreza e exclusão para muitas pessoas de etnia cigana.

Por toda a Europa as comunidades de etnia cigana estão sub-representadas nas estruturas políticas e administrativas e enfrentam dificuldades consideráveis em integrar-se na sociedade preservando a sua identidade cultural distinta. As comunidades de etnia cigana são excluídas entre os excluídos, o seu tratamento é uma afronta num continente que se considera como porta-estandarte dos direitos humanos no Mundo.

O trabalho da Amnistia Internacional nos Direitos dos Roma também está inserido na Campanha Exija Dignidade que foca violações de direitos humanos que são causa e consequência da pobreza.