Home PageMapa do SiteImprimir
 
Não à Discriminação

Agir

quarta, 01 junho 2011 10:06

Marchar contra a discriminação

Em vários países da Europa, lésbicas, gays, bissexuais e transgénero (LGBT) confrontam-se todos os dias com a realidade da discriminação estando a ser postos em causa os seus direitos de liberdade de expressão e reunião.

 
quarta, 02 março 2011 14:31

As autoridades Francesas têm de acabar com o estigma contra as Comunidades Ciganas

(AÇÃO ENCERRADA)

As práticas discriminatórias direcionadas à população de etnia cigana por entidades oficiais francesas têm vindo a aumentar (e a ser intensificadas) desde 2010. Em julho, o Presidente Nicolas Sarkozy ordenou o desmantelamento de acampamentos ciganos, justificando a sua posição na afirmação de que estes campos seriam “fonte de diversas ações ilegais, como exploração de crianças, prostituição, criminalidade e tráfico ilegal”.

Em agosto o Ministério do Interior Francês emitiu uma circular a todas as autoridades locais apontando o desmantelamento destes acampamentos como uma prioridade. Esta circular enumerava diversas medidas específicas para (i) desmantelar os campos ilegais(ii)identificar quais os habitantes que não são de nacionalidade francesa e que não têm o estatuto de imigração regulado, (iii) identificar violações da ordem pública e (iv) tomar medidas para expulsar tais habitantes de França.

A comunidade cigana em França vive em condições degradantes, em campos onde existe falta de eletricidade, água e saneamento. Lutam diariamente para obter trabalho, educação e cuidados de saúde. Esta “retórica e ação governamental” desencadearam uma maior exclusão desta comunidade, isolando-os do resto da sociedade.

Investigações conduzidas pela Amnistia Internacional em Paris e Marselha entre setembro e outubro de 2010 relatam que a maioria destes despejos não ocorreu de acordo com as normas de direito humanitário internacional. Os efeitos destas ações são catastróficos, resultam muitas vezes na perda de pertences pessoais, no desmantelamento de redes sociais e dificulta o acesso a trabalho e serviços, como escolas e cuidados de saúde.

Você pode fazer a diferença para estas comunidades ao assinar a petição expressando a sua preocupação sobre este assunto ao Ministro do Interior Francês, Brice Hortefeux.

Participe! Assine!

 

Pág. 1 de 3