Home PageMapa do SiteImprimir

Imprimir
sexta, 29 junho 2012 18:58

Artistas escrevem ao líder da ONU Ban Ki-moon por uma “questão de vida ou morte”

Artistas internacionais incluindo Keira Knightley, Yoko Ono, Scarlett Johansson, Coldplay, Tim Roth, Annie Lennox e Kevin Spacey reuniram forças para exigir aos governos uma ação imediata para melhorar a regulação do comércio de armas internacional.

Ainda hoje, representantes de mais de 190 governos vão encontrar-se em Nova Iorque para o primeiro dia de um mês inteiro de negociações na sede da ONU para acordarem num Tratado de Comércio de Armas, que irá controlar e monitorizar o fornecimento de armas, munições e armamento.

Um Tratado de Comércio de Armas eficaz seria baseado numa “Regra de Ouro” que determina a proibição de transferências de armas se houver um risco substancial de as armas exportadas para outro país virem a ser usadas para cometer graves violações dos direitos humanos, da lei humanitária internacional ou para prejudicar o desenvolvimento sustentável.

Mais de 30 figuras públicas apoiantes da Amnistia Internacional e da Oxfam, como Paul Conroy – o fotógrafo de guerra britânico ferido no ataque onde morreram a jornalista do Sunday Times, Marie Colvin, e o fotojornalista francês, Remi Ochlik, em Homs, na Síria, no início deste ano – instaram aos governos que aprovassem um tratado forte e eficaz que ajude a proteger os direitos humanos ao impedir a entrega de armas a mãos irresponsáveis.

Foi enviada uma carta ao Secretário-geral da ONU, que irá desempenhar um papel crucial nas negociações, ao manter as conversações em andamento para ser acordado um tratado forte que irá efetivamente salvar vidas.

A carta diz:

“Todos os anos, é produzida uma média de duas balas por cada pessoa neste planeta. Com tão poucas regras globais respeitantes ao comércio de armas, ninguém sabe ao certo onde todas essas balas irão acabar – ou que vidas irão colher.”

“No âmbito do sistema atual, há menos controlo global sobre as vendas de munições e de armas do que sobre bananas e água engarrafada. É uma situação ridícula.”

“Como apoiantes da Amnistia Internacional e da Oxfam, instamos os governos a avançar e aprovar um tratado eficaz e robusto que proteja os direitos humanos. Um tratado que ponha um travão a mortes e feridos que ocorrem todos os dias desnecessariamente como resultado da violência armada e dos conflitos. As decisões resultantes deste tratado são de facto uma questão de vida ou de morte”.

O comércio de armas mortal e pouco regulado conduz a violações graves dos direitos humanos, à violência armada, aos conflitos, à pobreza e ao crime organizado em todo o mundo.

A falta de princípios vinculativos claros que dizem respeito às decisões sobre transferências internacionais de armas, combinada com regulações nacionais desiguais e mal implementadas, são insuficientes para lidar com a natureza cada vez mais globalizada do comércio de armas. Como resultado, os utilizadores irresponsáveis são autorizados a violar os direitos humanos e o direito internacional humanitário.

A banda de rock colombiana, Los Aterciopelados, afirmou:

“Na Colômbia, durante décadas os civis têm sido vítimas de conflitos armados. Desalojamentos e violência são acontecimentos diários. O fluxo de armas incessante alimenta esta realidade terrível. Mas esta não é apenas a história do nosso país. É vital que os líderes implementem um Tratado de Comércio de Armas forte. É necessário com urgência que controlem as armas para proteger os direitos humanos”.

Anna Macdonald, responsável pela Campanha Controlar as Armas da Oxfam, disse:

“Este número impressionante de figuras públicas oriundas de diversas áreas da sociedade a instarem os governos a que assinem um tratado robusto este mês realça a importância das negociações.”

“Este é um momento crítico. O mundo nunca fez um acordo como este que estabelecesse regras internacionais sobre o comércio de armas. Esta é a oportunidade de uma vida, de uma geração, para fazer a diferença e impedir que o comércio de armas acabe nas mãos erradas.”

Brian Wood, Diretor da Campanha Controlar de Armas, Comércio de Segurança e Direitos Humanos da Amnistia Internacional

“Estas são grandes vozes a dirigirem uma mensagem da sociedade civil global aos líderes mundiais e que é clara: agarrem esta oportunidade única para acordar numa Regra de Ouro que faça um tratado de comércio de armas forte que possa acabar com o comércio irresponsável de armas, parar de dilacerar as vidas de milhões e ajudar a proteger os direitos humanos de todos”.

A lista completa dos signatários inclui:

Gillian Anderson Atriz, EUA.
Los Aterciopelados Músicos, Colômbia.
Harry Belafonte Cantor, compositor, ator e ativista, EUA.
Gael Garcia Bernal Ator, México.
Paul Bettany Ator, Reino Unido.
Jane Birkin Atriz/Cantora, Reino Unido.
Miguel Bose Cantor, Espanha.
Rahul Bose Ator, India.
Helena Christensen Fotógrafa e modelo, Dinamarca.
Chris Martin, Guy Berryman, Jonny Buckland, Will Champion Membros dos Coldplay – Banda de Rock, Reino Unido.
Jennifer Connelly Atriz, EUA.
Paul Conroy Fotógrafo de Guerra, Reino Unido.
Sophie Dahl Escritora e modelo, Reino Unido.
Kristin Davis Atriz, EUA.
Andrea Echiverri Músico, cantor e guitarrista, Colômbia.
Los Fabulosos Cadillacs Músicos, Argentina.
Livia Firth Produtora cinematográfica e Diretora Criativa da Eco-Age, Reino Unido.
Anjelica Huston Atriz, EUA.
Eddie Izzard Comediante, ator e escritor, Reino Unido.
Bianca Jagger Presidente da Fundação de Direitos Humanos Bianca Jagger, Reino Unido.
Emmanuel Jal Músico e ativista, Sudão do Sul
Scarlett Johansson Atriz, EUA.
Angelique Kidjo Cantora, Benin.
Keira Knightley Atriz, Reino Unido.
Annie Lennox Cantora/compositora, Reino Unido.
Baaba Maal Cantor/músico, Senegal.
Bill Nighy Ator, Reino Unido.
Yoko Ono Artista, autora e ativista, Japão.
Emma Pooley Ciclista olímpica, Reino Unido.
Tim Roth Ator e realizador, Reino Unido.
Kevin Spacey Ator, realizador e produtor, EUA.
Dave Stewart Músico e produtor musical, Reino Unido.
Imelda Staunton Atriz, Reino Unido.
Vivienne Westwood Estilista, Reino Unido.