Home PageMapa do SiteImprimir

Notícias

terça, 24 março 2009 00:00

EUA: A morte de um jovem de 15 anos levanta ainda mais questões de segurança das Tasers

A morte de um jovem de 15 anos no estado norte-americano do Michigan após ter sido atingido com uma arma Taser ilustra a imperatividade de se realizarem mais testes à arma de choques, afirmou a Amnistia Internacional.
De acordo com informação reunida pela organização, é o segundo menor a falecer na sequência de um choque de uma arma Taser nos Estados Unidos da América.

 
sexta, 14 novembro 2008 00:00

EUA: Relatório questiona segurança dos Tasers com o número de mortes a atingir as 334

altA indústria afirma que as armas de atordoamento Taser são seguras e não-letais e que não estão abertas ao escrutínio. Esta afirmação é feita no dia em que a Amnistia Internacional apela aos governos para que limitem a sua utilização a situações em que se verifique risco de vida ou suspendam a sua utilização no geral.


O apelo é feito no dia em que a organização publica um dos relatórios mais detalhados até à data no que concerne a segurança deste equipamento. O relatório “EUA: Não Letal?” é publicado na sequência do aumento do número de pessoas que morreram, nos Estados Unidos, em resultado de terem sido atingidas por Tasers, e que atingiu as 334 entre 2001 e Agosto de 2008.

 
quarta, 15 outubro 2008 00:00

Tratado do Comércio de Armas: Nações Unidas aprovam negociações

altA Amnistia Internacional congratula-se, enquanto proponente do Tratado Internacional do Comércio de Armas, com a aprovação de mais uma resolução favorável a este mesmo Tratado durante a Assembleia-Geral das Nações Unidas. Com 147 votos a favor, 18 abstenções e 2 votos contra, nos quais se continuam a incluir os Estados Unidos da América, é considerado mais um passo em frente para as negociações que deverão ser formalizadas em 2010/11.

 

Pág. 8 de 12