Home PageMapa do SiteImprimir

Notícias

quinta, 28 janeiro 2016 21:01

Imagens de satélite comprovam testemunhos de existência de valas comuns no Burundi

Novas imagens de satélite, vídeos e relatos testemunhais analisados pela Amnistia Internacional comprovam de forma sólida que dezenas de pessoas foram mortas pelas forças de segurança do Burundi na vaga de violência de dezembro passado e depois enterradas em valas comuns.

 
segunda, 25 janeiro 2016 18:19

Veto do Presidente da República à adoção por casais do mesmo sexo e devolução à AR das alterações à lei da IVG são um retrocesso

A Amnistia Internacional Portugal (AI Portugal) considera um retrocesso para os direitos humanos a não promulgação, esta segunda-feira, 25 de janeiro, do diploma que permitia a adoção por casais do mesmo sexo pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva. A organização considera também um retrocesso para os direitos das mulheres a devolução por parte do Presidente à Assembleia da República das últimas alterações à lei da interrupção voluntária da gravidez (IVG).

 
quinta, 21 janeiro 2016 17:17

Turquia: Ataque a zonas curdas deixa dezenas de milhares de pessoas em risco de vida

O ataque do governo turco a cidades e bairros curdos, que inclui toques de recolher obrigatório ininterruptos e cortes em alguns serviços, está a colocar em risco a vida de mais de 200.000 pessoas e constitui um castigo coletivo, avalia a Amnistia Internacional no lançamento de mais uma investigação.

 
terça, 19 janeiro 2016 11:13

Mortes devastadoras de Leila Alaoui e Mahamadi Ouédraogo no ataque na capital do Burkina Faso

A Amnistia Internacional recebe com profunda tristeza a notícia das mortes trágicas da fotógrafa Leila Alaoui e do motorista e guia Mahamadi Ouédraogo, que se encontravam em missão da organização de direitos humanos no Burkina Faso e perderam a vida no ataque da Al-Qaeda de sexta-feira passada na capital do país, Ougadougou.

 
terça, 19 janeiro 2016 00:01

Trabalho infantil e exploração laboral na República Democrática do Congo alimentam a produção mundial de baterias de telemóveis e de carros

Grandes empresas mundiais de tecnologia como a Apple, a Samsung e a Sony não estão a tomar as mais básicas medidas necessárias para garantir que o cobalto minerado na República Democrática do Congo, através de trabalho infantil e uma brutal exploração laboral, não é usado nos seus produtos, revela a Amnistia Internacional e a Afrewatch em novo relatório.

 
quinta, 14 janeiro 2016 16:58

Inércia e incompetência grosseira alimentam epidemia de desaparecimentos forçados no México

Uma total falta de vontade política por parte do Senado e das autoridades federais mexicanas a par da sistémica incompetência na busca e investigações aos desaparecimentos forçados de milhares de pessoas no país estão a alimentar uma crise de direitos humanos de proporções epidémicas, denuncia a Amnistia Internacional em novo relatório.

 
terça, 29 dezembro 2015 18:16

50 boas notícias para os direitos humanos em 2015

Milhões de ativistas da Amnistia Internacional, um pouco por todo o mundo, empenham-se diariamente na promoção e defesa dos direitos humanos. Em 2015 todos juntos ajudaram a pressionar os líderes mundiais a agirem. E foi assim que a mudança aconteceu. Aqui ficam 50 inspiradoras boas notícias que aconteceram ao longo do ano, algumas relativas a Portugal, que representam apenas uma amostra dos muitos sucessos que podíamos referir. Obrigado a todos os que têm ajudado a tornar este mundo mais justo e mais livre.

 
terça, 22 dezembro 2015 00:01

Execuções extrajudiciais e mortes sistemáticas no Burundi têm de ser investigadas

As forças de segurança no Burundi são responsáveis pela morte de dezenas pessoas, incluindo em execuções extrajudiciais, num só e brutalmente sangrento dia, a 11 de dezembro, neste país da região dos Grandes Lagos de África que se encontra imerso numa grave crise de direitos humanos, alerta a Amnistia Internacional.

 
segunda, 14 dezembro 2015 17:11

20 anos sem justiça nem verdade na Bósnia-Herzegovina

Passados 20 anos desde a assinatura do acordo de paz que pôs fim à guerra na Bósnia-Herzegovina, a resolução dos milhares de casos de desaparecimentos forçados permanece uma utopia, ao mesmo tempo que a discriminação e a vergonhosa falta de vontade política continuam a bloquear o acesso à justiça, à verdade e à compensação das vítimas, sustenta a Amnistia Internacional no dia do 20º aniversário do acordo de paz de Dayton.

 

Pág. 10 de 75