Home PageMapa do SiteImprimir
Escolas Amigas dos Direitos Humanos

 

PROJETO ESCOLAS AMIGAS DOS DIREITOS HUMANOS

“Acho que este projeto vai ser uma mais-valia para a nossa escola, na medidaem que podemos promover a participação de todos os membros dacomunidade escolar, tendo como base os Direitos Humanos.”

Joana Dimas, Aluna

 

"Sensibilizar os jovens de hoje para o respeito pela diferença e individualidade de cada um, tentando ajudar a formar adultos generosos, solidários e justos."

Carla Catarino, Professora

 

“As minhas funções enquanto professora bibliotecária levaram-me a aderir sem hesitação(…)Se hoje os nossos alunos beneficiam de uma Biblioteca Escolar, se a frequentam e utilizam,  tal significa que têm acesso a vantagens da liberdade, nomeadamente, acesso à educação (…) Mas é preciso que tenham / tenhamos consciência de que há países onde não existem bibliotecas, não existe livre acesso à informação, há leituras que estão proibidas, livros interditos, analfabetismo... Países onde a dignidade humana e a igualdade dos direitos estão por concretizar o que é, sem dúvida, uma tragédia que a todos nos devia afetar. Por isso, não importa onde estejamos, temos a responsabilidade de tentar melhorar as coisas”.

Cláudia Marçal, Professora Bibliotecária

 

A Escola Secundária Rainha Santa Isabel em Estremoz tem uma longa prática de educação para a cidadania e, em particular para os Direitos Humanos. Tal deve-se à intervenção de vários Clubes e Projetos, com particular destaque para o Clube dos Direitos Humanos que tem 18 anos de existência. Pretendemos que valores como a democracia, a igualdade, a não discriminação, a justiça e a responsabilidade façam parte do dia- a- dia escola. Foi com entusiamo que nos envolvemos no Projeto da Amnistia Internacional “Escolas Amigas dos Direitos Humanos” pois tal implica dar continuidade às boas práticas já existentes e reformular e adaptar algumas regras e vivências, tornando a escola mais plural, participativa, diversa e inclusiva. Será uma boa oportunidade para conjugar esforços e energias dos vários clubes e projetos da escola.

Somos a sexta escola do país a integrar o projeto e a única a sul do Tejo o que se torna motivo de orgulho por podermos participar num grupo tão alargado de boas vontades mas, simultaneamente, também, razão de um esforço redobrado de toda a comunidade. Tornar a nossa escola um espaço onde todos possam desenvolver as suas aptidões e consigam crescer como pessoas, é o desafio que temos entre mãos!

Maria do Céu Pires, Professora Coordenadora do Projeto EADH

 

Saiba mais sobre a adesão da escola ao Projeto 

Conheça as entrevistas a alguns membros da comunidade escolar