Home PageMapa do SiteImprimir

Encontro de Jovens

quarta, 03 fevereiro 2016 16:36

A Ana, o Manuel, a Mariana e o Pedro já sabem o que podem fazer para mudar o mundo. Os 4 participaram no Encontro de Jovens da Amnistia Internacional Portugal (Campo de Trabalho). Em 2016 queremos, com a vossa ajuda, levar mais jovens a esta ação de educação para os direitos humanos. Façam um donativo.

Há 54 anos que na Amnistia Internacional acreditamos – e comprovamos – que "devemos ser a mudança que queremos ver no mundo", como defendeu Mahatma Gandhi. É por isso que em Portugal a Amnistia Internacional trabalha em Educação para os Direitos Humanos, com vários projetos. É para um deles que precisamos de financiamento: o Encontro de Jovens 2016, anteriormente chamado Campo de Trabalho, que em novembro de 2016 vai para a sua 17ª edição.

 

 

O que é o Encontro de Jovens (Campo de Trabalho)? 

É uma ação que a Amnistia Internacional Portugal realiza anualmente, desde 1999. São 4 dias que juntam cerca de 80 jovens de todo o país, dos 15 aos 18 anos. Num formato informal e único em Portugal, o Encontro conjuga workshops, debates e várias sessões sobre direitos humanos, com atividades lúdicas e momentos de convívio.

Em cada ano o Encontro é realizado numa cidade diferente do país e os participantes ficam alojados no espaço onde também decorrem as atividades. Podem ver algumas imagens do último Encontro, em baixo.

Mais de 1.500 jovens já participaram nas 16 edições deste encontro anual!

 

Qual o impacto do Encontro de Jovens (Campo de Trabalho)?

Mais do que as palavras, vale a pena verem e ouvirem o emocionante testemunho da Ana, do Manuel, da Mariana e do Pedro no vídeo deste projeto. Eles, melhor que ninguém, representam o impacto deste Encontro de Jovens!

Em apenas 4 dias os participantes ganham uma consciência mais aprofundada do que são os direitos humanos, pois muitos nunca tinham debatido sobre eles e desconheciam que há pessoas a quem estes direitos são negados. Aprendem ainda como é que cada um de nós pode ajudar a fazer a mudança que quer ver no mundo!

Nos últimos anos foram criados, na sequência do Encontro, 34 grupos de estudantes dedicados aos direitos humanos, por todo o país. Hoje estes jovens organizam ações de promoção e defesa dos direitos humanos e participam ativamente na construção de um futuro mais justo e livre.